Lançamento da 3ª ed. do Livro sobre São Francisco Xavier - Padroeiro de Salvador

Foi lançado no dia 7 de dezembro de 2014, na Paroquia de Sant’Ana do Rio Vermelho a 3ª edição do Livro sobre a Vida e Obra d São Francisco Xavier – Milagroso Padroeiro da Cidade do Salvador, escrito por Francisco Lessa

A nova edição foi enriquecida com a ladainha e o hino de São Francisco Xavier, com anexos sobre a devoção ao Santíssimo Sacramento e um roteiro para adoração.

            A capa ganhou a foto de um ostensório cedido pelo Revmo. Padre Antônio Rosélio de Oliveira, Pároco da Santa Terezinha do Chame-Chame – Salvador- Ba.

            A partir desta edição, o livro se apresenta também com ISBN e código de barras.

“Espero contribuir para que São Francisco Xavier seja mais conhecido, especialmente pelos habitantes da cidade do Salvador, que ele protegeu e certamente ainda protege,” escreve Francisco Lessa.  

            O escritor coloca-se a inteiramente à disposição para receber críticas e sugestões, pelo e-mail flessaribeiro@gmail.com

Que o exemplo de vida de São Francisco Xavier seja incentivo para missionários e evangelizadores apaixonados por Cristo.

 

Abaixo cópia do Prefácio escrito por DomDom Murilo S.R.Krieger, scj - Arcebispo de São Salvador da Bahia – na integra.

 

 

 

 

PREFÁCIO

 

Francisco Xavier: protetor e modelo

 

            A história da Igreja é marcada pela presença de homens e mulheres extraordinários, que compreenderam as exigências do Evangelho e dedicaram sua vida a levar o nome e a mensagem de Cristo por toda a parte.  Símbolo desses entusiastas evangelizadores é o apóstolo Paulo, que vivia em função de sua convicção: Deus não nos ama porque somos bons; Ele nos ama porque Ele próprio é bom.  Seu amor é uma chama que nos devora como febre e nos estimula a amá-lo sobre todas as coisas, e a amar o próximo como a nós mesmos.  No seguimento de Cristo, descobrimos que em cada pessoa é Cristo que está presente.

 

            Tendo feito a experiência do amor de Deus, Paulo sentiu uma necessidade irresistível de levar a outros a experiência que ele próprio havia feito, a ponto de exclamar: “Ai de mim se eu não anunciar o evangelho” (1Cor 9,16).  Diante da urgência da missão evangelizadora, aceitava prisões, perseguições, fome, nudez, calúnias, etc.

 

            Lendo a vida de São Francisco Xavier, percebemos que também ele era dominado por um fogo que o consumia e o levava a enfrentar toda e qualquer dificuldade.  Para o santo espanhol, importante era que Cristo se tornasse conhecido, mesmo que, para isso, fosse preciso dar a vida.  E ele a deu.

 

            É pedida aos cristãos de hoje, e particularmente a nós, da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, a coragem de Francisco Xavier.  Se o temos como padroeiro, não é somente para obtermos sua intercessão junto a Cristo, mas também para adquirirmos seu entusiasmo apostólico.  Como ele, também nós somos chamados a enfrentar ambientes difíceis – ambientes, contudo, que precisam ser iluminados pela luz do Evangelho.

 

            Como Francisco Xavier, padroeiro da cidade de São Salvador da Bahia, é necessário empregar nossa imaginação e criatividade para que o Evangelho chegue a todos, numa linguagem que atinja o homem moderno, envolvido pela cultura urbana.  Em outras palavras, cabe-nos anunciar Jesus Cristo e convidar o povo a converter-se; formar comunidades que escutem a Palavra de Deus e estejam unidas na oração e na Eucaristia.

 

            Para termos o ardor missionário de São Francisco Xavier, precisamos conhecer sua vida, seu caminho espiritual e as grandes linhas que orientaram seus passos.  O esforço do Sr. Francisco Lessa Ribeiro, autor de São Francisco Xavier, Milagroso Padroeiro da Cidade do Salvador, vai nessa linha.  Que muitos, descobrindo que Cristo é o único salvador de todos, e o único capaz de nos revelar e nos conduzir a Deus, possam, como Francisco Xavier, se convencer de que “muitos deixam de se fazer cristãos nestas terras por não haver quem se ocupe em tão pias e santas obras”.

 

Dom Murilo S.R.Krieger, scj

Arcebispo de São Salvador da Bahia