Devoções

A DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM 
 
Autor: Jayme Pujoll e Jesus Sanches Biela
Fonte: Livro "Curso de Catequesis" do Editorial Palavra, España
Tradução: Pe. Antônio Carlos Rossi Keller 
 
 
INTRODUÇÃO 
 
O feito mais importante da história é que o Filho de Deus fez-se carne nas puríssimas entranhas da Virgem Maria, fazendo-se homem para habitar entre nós e salvar-nos do pecado. A Virgem, portanto, é Mãe de Deus. Mas também é nossa Mãe, mãe de toda a humanidade e, especialmente, mãe dos cristãos; no Calvário Jesus entregou-nos Maria como Mãe. Momentos antes de morrer, vendo sua Mãe e o discípulo amado que a acompanhava, disse: “Mulher, eis aí teu Filho,... Eis aí tua Mãe” (João 19,26-27). Com razão a Igreja não cessa de exortar a seus filhos para que vivam uma terna e filial devoção à Santíssima Virgem. Neste último tema do Resumo do Catecismo da Igreja Católica busca-se aumentar a devoção à Virgem. Oxalá saibamos acudir sempre a Ela, pedindo-lhe que nos faça bons filhos, bons cristãos e seguidores fiéis de seu Filho, Jesus Cristo! 
 
 
IDÉIAS PRINCIPAIS
 
 
1. A Virgem Maria é nossa Mãe 
 
A Santíssima Virgem ocupa o primeiro lugar entre os anjos e santos do céu porque é a Mãe de Jesus, nosso Redentor. Como Jesus é nosso irmão, a Virgem é também nossa mãe; quando estava morrendo na cruz, Jesus nos deu Maria como mãe: “Eis aí tua Mãe”, disse Jesus a João, que naquele momento nos representava a todos. Assunta ao céu em corpo e alma, desde lá ela intercede por nós como boa mãe que é. 
 
 
2. Nós, cristãos, veneramos Maria de um modo muito especial 
 
Do mesmo modo que João cuidou da Virgem Maria depois da ascensão de Jesus ao céu, também nós devemos amá-la e venerá-la como bons filhos. Assim tem feito os cristãos
ao longo dos séculos, e todos os santos sempre tiveram uma devoção especial à Virgem; daí que tenham surgido tantas formas de honrá-la. Nós, cristãos de hoje, devemos conhecê-las e praticá-las, se quisermos manifestar o nosso amor à Mãe do céu. 
 
 
 3. Devoções marianas 
 
 
 como rezar o terço
a) O Santo Rosário. Vamos repetindo as Ave-Marias enquanto se meditam os diversos mistérios da nossa Redenção. É uma tradição muito arraigada entre os cristãos e vivamente recomendada pela Igreja. Pode ajudar-nos a querer mais a Virgem, e sabemos que agrada muito a Nossa Senhora esta oração.
 
b) Oração à Virgem ao despertar e ao recolher-se. Às mães agrada-lhes que os filhos as cumprimentem pela manhã e delas se despeçam à noite. À Virgem – nossa Mãe – também isso lhe agrada. Podemos faze-lo rezando três Ave-Marias e alguma outra oração, como por exemplo, a “Consagração a Nossa Senhora”.
 
c) O Angelus ou o Regina Coeli. Muitos cristãos têm o costume de rezar ao meio dia a oração do Ângelus (No tempo pascal, o Regina Coeli). Com esta oração recordamos à Virgem nos momentos importantes de sua vida como a Encarnação e a Ressurreição de seu Filho.
 
d) Venerar as imagens da Virgem. Nas Igrejas, casas, etc... os cristãos colocam quadros e imagens da Virgem para que possamos lembrar-nos com frequência dela. Ao ver sua imagem, podemos dirigir-lhe pequenas orações (jaculatórias).
 
e) O mês de maio. Neste mês, a Igreja deseja honrar de modo especial à Virgem: adornam-se de flores os altares e a cada dia, pode-se ter um detalhe de amor a Nossa Senhora.
 
f) O escapulário do Carmo. A Virgem prometeu a São Simão Stock (século XIII) que aqueles que morressem com seu escapulário não se condenariam. O fato de usá-lo nos recorda a Nossa Mãe e permite que recorramos a Ela a cada momento.
 
g) O sábado. É o dia da semana por excelência dedicado à Virgem. Além de outras devoções marianas, podemos rezar ou cantar a “Salve Rainha”.
 
h) As visitas aos santuários marianos. Em todo o tempo, mas de modo particular no mês de maio, os cristãos visitam os santuários e imagens da Virgem, para honrá-la e aumentar assim sua devoção. Pode-se ir rezando o rosário, com espírito de recolhimento e de mortificação.
 
i) As festas de Nossa Senhora. Ao longo do ano, a Igreja celebra com alegria as festas da Santíssima Virgem. Nós devemos nos unir a estas comemorações com verdadeira alegria filial. As principais festas de Nossa Senhora são: 
 
  • 1º de janeiro: Santa Maria, Mãe de Deus. 
  • 2 de fevereiro: A Purificação de Nossa Senhora 
  • 25 de março: A Anunciação 
  • 15 de agosto: A Assunção ao céu em corpo e alma 
  • 8 de setembro: A Natividade de Maria 
  • 12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida 
  • 8 de dezembro: A Imaculada Conceição 
 
4. Aumentar sempre o amor a Nossa Senhora 
 
A vida do cristão é um caminhar em direção a Deus: dele viemos e para Ele nos dirigimos. A Virgem nos acompanha, protege e ajuda. Devemos aumentar nosso amor a Ela, tratando-a com especial carinho, oferecendo-lhe as coisas da nossa vida, acudindo sempre com confiança à sua poderosa intercessão, vivendo as devoções que vimos acima. Nosso amor à Virgem deve ser grande, constante e sempre crescente. 
 
 
 
 TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM 
 
(Extraído de: <http://www.deuslovult.org/2012/01/24/300-anos-do-tratado-da-verdadeira-devocao-a-santissima-virgem-carta-de-apresentacao)Tratado
 
Neste ano de 2012, o TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM, escrito por São Luís Maria Grignion de Montfort, completa 300 ANOS, o que nos impõe uma séria reflexão sobre a pessoa e a missão da Santíssima Virgem junto à Igreja de Deus e a cada fiel em particular, bem como sobre a importância estratégica da TOTAL CONSAGRAÇÃO ensinada neste Tratado pelo Santo de Montfort.
 
Devemos considerar que no ano em que alguém ou alguma obra celebram um jubileu, se dá uma maior importância ao que se está celebrando. No caso da comemoração dos 300 ANOS doTRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO temos grandes e profundas razões para dar uma mais significativa importância à celebração do jubileu deste que é o escrito mariano mais lido, difundido e estudado de todos os tempos, uma vez que o inimigo infernal fez de tudo para que este livro não aparecesse, chegando mesmo a escondê-lo por 130 anos (T.V.D. 114). De fato, o TRATADOescrito por São Luís em 1712 desapareceu, sendo reencontrado apenas em 1842, em uma das casas de congregação que o Santo fundou na França. O ódio do demônio a este Tratado sobre Nossa Senhora, se justifica se considerarmos que aí se ensina a esmagar a cabeça desta serpente diabólica, uma vez que conduz a alma confiante a entregar-se a MARIA para com Ela aprender a amar a JESUS de verdade, cumprindo seus mandamentos, fazendo tudo quanto Ele mandou.
 
A nossa salvação ou condenação dependerá de fazermos ou não em nossa vida a vontade deDEUS.  No Tratado se ensina justamente a se fazer esta entrega a NOSSA SENHORA – e por meio dela a JESUS – para com Ela aprendermos a fazer bem a vontade de Deus. São Luís, no Tratado, chama os Escravos por Amor de “calcanhar de Nossa Senhora”, afirmando que o calcanhar é a parte mais humilhada do corpo, por estar abaixo de todos os outros membros, mas que ao mesmo tempo é a parte que sustenta todo o peso do corpo e que é com este calcanhar que ela esmagará a cabeça da serpente, pois nos ensinará a rejeitar as obras do mal e a fazer sempre a vontade de Deus.
 
São Luís ensina ainda, que JESUS reinará no mundo, ou seja, nos corações e que este reinado deJESUS se dará por meio de MARIA, ou seja, JESUS confiou a Ela a missão de conduzir a Igreja a uma mais perfeita realização da vontade de DEUS neste mundo, e a maneira pela qual se estabelecerá o Reinado de Maria é pela difusão e prática da Verdadeira Devoção ensinada no Tradado escrito por São Luís de Montfort.
 
Em Fátima, no ano de 1917, a Santíssima Virgem confirma o ensinamento e a profecia de São Luís de Montfort quando declara: “Meu Filho quer estabelecer no mundo a Devoção ao meu Imaculado Coração”, com isto, JESUS direciona seu olhar a cada um dos seus fieis e diz novamente: “ – Eis aí a tua Mãe”(Jo 19,25). Jesus quer que todos aceitem a maternidade de sua Mãe Santíssima, entrando no refúgio-escola do seu Imaculado Coração, para se protegerem dos ataques do maligno e aprender a amá-lO em espírito e verdade.
 
 São Luís de Montfort ensina também que a missão de Nossa Senhora se revestirá de maior importância nesses últimos tempos, pois o maligno intensificará seus esforços para perder as almas, sabendo que bem pouco tempo lhe resta. (T.V.D. 49)
 
É preciso atenção para os desígnios e a pedagogia de DEUS, pois como ensina Montfort, Deus não muda em sua palavra nem em seu agir, assim como Ele veio ao mundo por MARIA, também deve reinar no mundo por meio d’Ela (T.V.D. 1), mas adverte que isso só acontecerá se conhecermos e colocarmos em prática a VERDADEIRA DEVOÇÃO A NOSSA SENHORA.
 
Também em Fátima, Nossa Senhora fala sobre este glorioso acontecimento fazendo entender que o seu Triunfo-reinado – que levará ao Reinado de Jesus – acontecerá quando estabelecermos no mundo a devoção ao seu Imaculado Coração. Portanto quem deseja que venha logo ao mundo o Triunfo do Imaculado Coração de Maria e o Reinado de Nosso Senhor nos corações, deve assumir para si o desejo do coração de JESUS e fazer de tudo para difundir a VERDADEIRA DEVOÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA como ensina Montfort.
 
O Céu tem feito a sua parte para difundir a VERDADEIRA DEVOÇÃO A SANTÍSSIMA VIRGEM, falta que nós façamos a nossa.
 
Se olharmos os acontecimentos destes últimos tempos, especialmente da aparição de Fátima (1917) até hoje, veremos o quanto Deus tem feito para o cumprimento de seus desígnios relativamente à difusão da Verdadeira Devoção a Nossa Senhora, uma vez que nos deu um Papa “Totus Tuus”, escravo por amor, que testemunhou ao mundo todo a importância e a eficácia desta TOTAL CONSAGRAÇÃO, recomendando a todos como meio de elevação espiritual e crescimento no amor a Cristo. Com toda a certeza foi da pessoa de João Paulo II que falava Jesus quando afirmava a Santa Faustina Kovolska, que da Polônia iria sair uma “centelha” com a qual incendiaria o mundo inteiro. Sem dúvida este grande Papa tornou-se uma “centelha” para incendiar o mundo, no que se refere a sua devoção mariana, meio pelo qual chegou a ter um amor apaixonado a Jesus, do qual esta nossa geração foi testemunha.
 
Em 2007, o cardeal Ivan Dias, então prefeito da Congregação para Propagação da Fé, apresentava aos sacerdotes a TOTAL CONSAGRAÇÃO a Nossa Senhora como “atalho” para a santidade e meio de se obter maior fecundidade no exercício do ministério sacerdotal. Em 2011, na vigília de encerramento do Ano Sacerdotal (2009-2010), foi dado a cada sacerdote presente uma cópia do “segredo de Maria”, pequeno livro escrito por São Luís que é uma espécie de resumo doTRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO, onde também se ensina a TOTAL CONSAGRAÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM.
 
Em 2011, na quaresma foram pregados os Exercícios Espirituais para o Papa e os cardeais, que teve por tema “Os Santos na vida espiritual do bem-aventurado João Paulo II”. Nessa ocasião foi dado um TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO ao Papa e a cada um dos participantes, e o pregador do retiro, Pe. Dr. Lethel, afirmava ao Papa Bento XVI e a seus cardeais que o santo que mais influenciou na vida espiritual do bem-aventurado João Paulo II foi São Luís de Montfort com seus ensinamentos sobre a VERDADEIRA DEVOÇÃO a Nossa Senhora ao ponto do Bem-aventurado Papa tomar a TOTAL CONSAGRAÇÃO como seu lema Pontifical.
 
Devemos ainda lembrar que durante o ano de 2011 houve uma grande movimentação para pedir ao Santo Padre a decretação do Ano Mariano (2012-2013) por ocasião dos 300 ANOS doTRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM, chegando esse pedido às mãos da sua Santidade por diferentes vias. Paralelamente foi feita uma grande campanha para consagração, que obteve grande êxito. Entretanto o Santo Padre declarou 2012-2013 Ano da Fé, surpreendendo-nos positivamente, fazendo ver de maneira mais profunda que a celebração do jubileu dos 300 ANOS do TRATADO DA VERDADEIRA DEVOÇÃO e a consequente difusão da TOTAL CONSAGRAÇÃO aí ensinada, objetiva o crescimento e o fortalecimento de nossa fé, levando-nos a permanecer firmes em Cristo, em meio a todas as tribulações e desorientações de nosso tempo.
 
Enfim, JESUS quer que se estabeleça no mundo a VERDADEIRA DEVOÇÃO, para que por este meio, Ele possa reinar nos corações e muitos possam se salvar. Para isso, concederá de maneira especial e superabundante durante este jubileu, muitas graças para difusão desta TOTAL CONSAGRAÇÃO, portanto é preciso que façamos nossa parte, rezando, aprofundando no estudo e vivencia da Verdadeira Devoção e tornando-nos apóstolos de Nossa Senhora definido por toda parte e por todos os meios possíveis a Santa Escravidão de Amor ensinada por Montfort.
 
É importante dizer que, sendo a Santa Escravidão de Amor uma perfeita renovação de nossos votos batismais, possui uma perene atualidade pastoral, uma vez que toda a vida cristã resume-se neste esforço para vivermos como verdadeiros filhos de Deus.
 
É necessário lembrar também que a TOTAL CONSAGRAÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM é totalmente católica e cristocêntrica, uma vez que é para todos os batizados e tem por objetivo nos unir a JESUS e nos fazer crescer no Amor a Ele; ou seja, a SANTA ESCRAVIDÃO DE AMOR ou TOTAL CONSAGRAÇÃO À SANTÍSSIMA VIRGEM não atrapalha nenhum carisma ou espiritualidade de qualquer movimento ou comunidade que seja, ao contrário, essa entrega total a Nossa Senhora ajuda cada pessoa a viver de modo mais intenso e profundo seu próprio carisma e sua própria espiritualidade, uma vez que Ela é a boníssima Mãe e a Virgem Fiel que nos leva em tudo a fazer a vontade de Deus, cumprindo com mais perfeição e amor nossos deveres de estado. E à semelhança da oração do Rosário – só que com muito maiores e profundas razões – a TOTAL CONSAGRAÇÃO não é apenas para alguns privilegiados, ou para alguma comunidade ou movimento, mas é proposta para todos os batizados, para que vivam com mais facilidade, constância e coerência a sua condição de filhos de Deus.
 
A TOTAL CONSAGRAÇÃO é o meio e a estratégia que Deus escolheu para ajudar seus filhos a permanecerem firmes na verdadeira fé e para salvar muitas almas, uma vez que por essa Total entrega se põe à disposição de Nossa Senhora todos os nossos bens espirituais, para que Ela possa usá-las para socorrer as almas e converter os pecadores. Verdadeiramente, muitos se salvarão não por seus méritos pessoais, mas pelas orações e sacrifícios de outros. Assim, a Santa Escravidão nos transforma em doadores de méritos para que Nossa Senhora possa utilizá-lo para salvar nosso próximo, de modo que quantos mais e melhores escravos de Amor houver, tantos mais méritos Nossa Senhora terá para alcançar a graça da contrição e conversão para os que estão longe de Deus e de sua graça. Ainda são “muitos os que se condenam por que não há quem reze e se sacrifique por eles”, conforme disse Nossa Senhora em Fátima (1917). É para salvar as almas dos pobres pecadores que Deus quer estabelecer no mundo a VERDADEIRA DEVOÇÃO DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA, pois asim a Santíssima terá muitos meios para socorrer muitas almas. Portanto difundir a VERDADEIRA DEVOÇÃO e ensinar as pessoas a vivenciá-las é um meio extraordinário e eficiente não apenas de permanecer na comunhão com Cristo, mas também de ajudar a salvar a muitos.
 
Devemos fazer uso das graças que Deus proporciona neste Ano de jubileu dos 300 ANOS do Tratado – (2012 – 2013) – para estabelecermos no mundo a VERDADEIRA DEVOÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA, como faz, ensinando, São Luís Maria Grignion de Montfort.
 
Trabalhemos, pois há muito a se fazer e “tempo vale almas”.
 
 
 

Rua Guedes Cabral, 143 - Rio Vermelho
CEP 41950-620 - Salvador - Bahia - Brasil
Tel: 71-3335-2012 Fax: 71-3335-5794

Paróquia Sant’ana Rio Vermelho - Salvador / BA © 2012